PUBLICIDADE

Riachão - Sindicato ameaça com greve e boicote à Jornada Pedagógica, caso não sejam atendidas as reivindicações


O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Riachão do Jacuípe (SINSPUM) realizou, no auditório do Clube Lira 8 de setembro, nesta quarta-feira (8),  a sua primeira Assembleia ordinária do ano para apresentar a pauta de reivindicações da categoria para o exercício de 2017. Aprovada por unanimidade pelos servidores, a pauta deve ser encaminhada também ao prefeito José Ramiro Ferreira Filho, Zé Filho (PSD).
A primeira reivindicação é sobre o reajuste salarial, com pedido de 7,00%. Depois foi discutida reposição dos valores que foram retirados dos servidores e o pagamentos dos funcionários da FUSAS, além da ratificação de filiação à CUT e à FETRAMEB.
Ameaça de greve e sem Jornada Pedagógica

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos, Maria Rios, informou que o prefeito mudou a data do pagamento do 13º salário, saindo da data de aniversário do servidor para os meses de novembro e dezembro. Ela disse que “caso os salários dos professores não volte ao normal, os mesmo não irão à Jornada Pedagógica e também não iniciarão o ano letivo”. 

“E se não pagarem o pessoal da FUSAS, vai haver paralisação da categoria junto com as outras categorias. E se uma parte do pessoal da saúde e assistência social não receber seus pagamentos até quinta-feira, dia 9, o sindicato colocará um carro de som na rua explicando ao comercio local o fato ocorrido". Concluiu Maria.

O advogado do sindicato, Marcelo Guimarães, convidado para falar sobre as questões, enumerou os principais problemas que vem passando os servidores nesse início de governo.

 “A grande preocupação é a de que os servidores não sejam mais perseguidos e intimidados, e não sofram mais assédio moral e sejam forçados à aposentadoria, Temos que caminhar juntos para que a realidade seja diferente”, disse.
Segundo o Almir dos Correios, representante da CTU, também criticou a situação vivida pelos servidores. “Vamos à luta por nenhum direito a menos, nossa unidade determinará nossa vitória. Unidos somos fortes, vamos à luta, só a luta muda a vida”, conclamou.
Já Calisto, representante da FEMTRAMEB no evento, valorizou as greves e paralisações, pois, segundo ele, “só assim alguns gestores valorizam os servidores”. Ele também lembrou vários direitos adquiridos pela categoria e enfatizou que vai à luta “para combater a agenda de retirada de direitos que o governo tenta impor à classe trabalhadora”. Almirete, Diretora Regional da FEMTRAMEB, também reiterou o apoio às reivindicações da categoria.
Estavam presentes na reunião os vereadores Antônio Walter (Toninho da CTI), Lucas Wiliam, Robson Rogério e Catarina Roma, que também é membro do SINSPUM. A Assembleia, que começou no final da tarde, terminou com a assinatura da lista de presença.


Fonte: Interior da Bahia
Riachão - Sindicato ameaça com greve e boicote à Jornada Pedagógica, caso não sejam atendidas as reivindicações Riachão - Sindicato ameaça com greve e boicote à Jornada Pedagógica, caso não sejam atendidas as reivindicações Reviewed by VR14 on 08:46 Rating: 5

Destaque

Muita tradição e fé na Semana Santa em Mairi