PUBLICIDADE

Empoderamento feminino é discutido no 4º aniversário do Armazém da Agricultura Familiar, em Serrinha


O segundo dia das atividades em comemoração do aniversário do Armazém da Agricultura Familiar e Economia Solidária, que é gerido pela Rede Arco Sertão, na cidade de Serrinha, foi marcado por ações e diálogos voltados para comercialização de produtos oriundos do meio rural e o empoderamento feminino.  

Assim como no primeiro dia, na sexta-feira 10 de março, participaram várias autoridades federais, estaduais e locais. Mas as principais presenças foram das mulheres que fazem parte dos grupos de produção atendidos pelo Centro Público de Economia Solidária do Portal do Sertão (CESOL), que também é coordenado pela Arco Sertão, as quais participaram de  uma roda de conversa onde o assunto foi a emancipação feminina, momento em que elas contaram suas histórias de vida, trabalho e conquista dos espaço.

 Foram muitas histórias contadas, mas uma se destacou. A da produtora, Aliene de Jesus, conhecida como Liandra,  de um grupo de produção de poupas de frutas do município de Ichu, ela buscou se qualificar e hoje compartilha seu conhecimento com outras mulheres.

  
"No início passei muita dificuldade, tinha que enfrentar meu marido, porque ele achava que todo meu esforço e dedicação, não ia dar em nada, e eu falava que não ia desistir, então é só ter força de vontade e ter fé em Deus que tudo dá certo, graças ao Arco do Sertão e ao CESOL tudo mudou, hoje nós mulheres que participamos desse projeto estamos tendo nosso dinheiro, tomamos vários cursos de capacitação, e eu hoje estou  passando  o que sei para outras." Disse Liandra.

Em entrevista ao VR14, o secretário nacional da economia solidária do Ministério do Trabalho, Natalino Oldakoski, citou o grande  papel  das mulheres na geração de renda para o país e tomou como exemplo Liandra.
"A mulher hoje é o maior pilar da economia solidária, e o exemplo que vimos aqui, é muito satisfatório para o governo e para todos, uma agricultora familiar conseguir seu empoderamento, sustentar sua família, e como ela falou reformar sua casa e mobilhar, isso é um motivo de orgulho e também um motivo a mais para continuar com esses projetos benéficos, e em primeiro lugar principalmente visando a mulher.  Porque vejo isso como um enfrentamento para a crise que o país passa hoje e uma uma quebra ao preconceito que as mesmas sofrem". Afirmou o secretário.

A Arco Sertão, também trabalha com grupos de comunidades Quilombolas, como a da Associação Comunitária das Vilas Unidas, do município de Biritinga e para Ariema Souza presidente da associação, essa parceria é de extrema importância.
"Nós das comunidades Quilombolas, somos esquecidos muitas das vezes, mas depois dessa parceria da associação com o CESOL e a Arco Sertão, muita coisa mudou, hoje produzimos e comercializamos os nossos produtos junto ao Armazém, então hoje somos lembrados graças a essas instituições". Afirmou Ariema.

No primeiro dia de evento foi lançada a primeira Caravana de Economia Solidária dos Territórios Portal do Sertão e Sisal e segundo o coordenador do CESOL, Osvaldo Junior esta caravana será a primeira de muitas.
"Nós iremos fazer em cada município uma caravana da economia solidaria que será coberta pelo CESOL, para mostrar para cada município, o que seus munícipes produzem e no final iremos fazer uma caravana geral em Feira de Santana ou aqui mesmo em Serrinha para mostrar todos produtos produzidos pela economia solidária. O Centro Público atua em duas linhas; a assessoria gerencial e assessoria comercial e o Armazém serve como ponto de venda para tudo que é produzido, contribuindo para a escoamento da produção dos grupos." Disse Junior.

Segundo Leninha presidenta da Arco Sertão, uma das metas da instituição é a expansão do mercado.
"O Armazém foi uma conquista da Rede Arco, que busca comercializar os produtos da agricultura familiar de uma maneira mais simples, nosso sonho é que os nossos produtos sejam levados e comercializados em Salvador, que com fé em Deus será concretizado ainda este ano. Iremos ter um ponto fixo no mercado do Rio Vermelho em Salvador que conseguimos através de parcerias com o Governo do Estado junto a CAR e a SETRE". Disse Leninha.

O Armazém fica localizado as margens da BR-116, no município de Serrinha e comercializando produtos da economia solidária e agricultura familiar, o espaço também conta com auditório para formações, lanchonete e refeitório.

O VR14 produziu uma matéria especial em vídeo, que será veiculada na TVE Bahia.

Veja as fotos do evento:




































































Da redação do VR14:
Jorge Henrique e Junior Fernandes




Empoderamento feminino é discutido no 4º aniversário do Armazém da Agricultura Familiar, em Serrinha Empoderamento feminino é discutido no 4º aniversário do Armazém da Agricultura Familiar, em Serrinha Reviewed by VR14 on 14:53 Rating: 5

Destaque

Muita tradição e fé na Semana Santa em Mairi