PUBLICIDADE

COLUNA - Nova Fátima, meu aconchego!, por Cristiano da Hora



Veja o poema feito por Cristiano da Hora em homenagem ao aniversário de emancipação política de sua cidade natal, 

NOVA FÁTIMA, MEU ACONCHEGO!
 

QUANDO SURGE A AURORA CONVIDANDO O SOL
RADIANTE, NO HORIZONTE A RESPLANDECER
NOVA FÁTIMA SE LEVANTA E FEITO UM ROUXINOL
PASSARINHOS COMEMORAM O AMANHECER!

A LABUTA DESSA GENTE ENTÃO COMEÇA CEDO
NA ESPERANÇA DE UM DIA O SONHO ALCANÇAR
FATIMENSE QUE TEM FÉ, NÃO CARREGA MEDO
LEVA DEUS DENTRO DO PEITO PRA TODO LUGAR!

APESAR DA TERRA QUENTE SER TÃO CASTIGADA
O GUERREIRO AGRICULTOR, DELA NÃO SE CANSA
A ALEGRIA DESSE POVO É VER TROVOADA
ENCHORRANDO NOVA FÁTIMA DE MUITA ESPERANÇA.

QUANDO O SOL DIVIDE A TERRA NO MEIO DO DIA
O ALMOÇO ANUNCIA A SUA CHEGADA
MESA FARTA DE COMIDA E DE ALEGRIA
CARNE SECA, MOCOTÓ, PEIXE E BUCHADA..

AO FINAL DA TARDE QUENTE E ENSOLARADA
SUBO NO CUME ELEVADO DO MORRO DE LÓ
O MOMENTO É DE PAZ, COM A MINHA AMADA
CONTEMPLANDO O ESPETÁCULO DO POR-DO-SOL!

VEM CHEGANDO ENTÃO A NOITE DE CÉU ESTRELADO
NOVA FÁTIMA RESPLANDECE NA ESCURIDÃO
É NA PRAÇA, O ENCONTRO DOS APAIXONADOS
ONDE A LUA ABENÇOA SEMPRE A UNIÃO.

AO FINDAR A NOITE FRIA, VEM A CALMARIA
E O SILÊNCIO NOS CONVIDA A ADORMECER.
POSSO ATÉ RODAR O MUNDO DURANTE MIL DIAS

MAS É AQUI EM NOVA FÁTIMA QUE QUERO MORRER!
COLUNA - Nova Fátima, meu aconchego!, por Cristiano da Hora COLUNA - Nova Fátima, meu aconchego!, por Cristiano da Hora Reviewed by Jorge Henrique on 19:27 Rating: 5

Destaque

Muita tradição e fé na Semana Santa em Mairi