PUBLICIDADE

Adapta Sertão está mostrado um novo rumo para ovinocultura através do MAIS Cordeiro


O Adapta Sertão vem mudando a forma de como se ver e pensa a agricultura familiar  no sertão baiano, desenvolvendo diversas ações que possibilitam transformar o pequeno produtor rural em um micro empreendedor no campo. Dentre elas está o MAIS (Módulo Agroclimático Inteligente e Sustentável) que pode ser adaptado em qualquer cadeia produtiva como a de cordeiro.

Segundo Joselito Barbosa coordenador, do MAIS Cordeiro  a principal vantagem desse modelo produtivo é a capacidade de adaptação a realidade de cada propriedade.
 
“A ovinocultura no Nordeste sempre foi vista como uma atividade de pouca lucratividade e o Adapta Sertão  vem mostrando o contrário, em que ela é uma atividade altamente econômica e lucrável, e o MAIS Cordeiro  é totalmente adaptável tanto para os pequenos quanto para os grandes produtores. Se eu tenho 100 ovelhas ganho 2 salários e se for 50 ganho 1, se for 25 ganho meio, assim como se eu tiver condições de criar 200 terei 4 salários e assim por diante.” Afirmou Joselito.

O Mais Cordeiro é desenvolvido através de módulos onde cada um é formado por 100 matrizes e 2 reprodutores, criados em uma área de 23.0 hectares. A área é assim composta: 12.5 hectares para pastejo direto, 8 ovelhas por hectare, 1.9 hectare para produção de feno, 1.7 hectare para produção de palma, 1.3 hectare para plantio de sorgo para silagem.


A área possui também 1.0 hectare para maternidade e centro de manejo e 4.6 hectares de área de reservalegal. O módulo MAIS Cordeiro chega a ter um consumo de 306 m3 de água por rebanho, por ano. Cada módulo pode ser multiplicado, ou diminuído dependendo da área da propriedade, em relação à expectativa de lucro do produtor.


O MAIS Cordeiro também busca tornar o produtor familiar mais resiliente à mudança do clima, através de ações que garantam a alimentação do rebanho e a segurança hídrica, durante os períodos de estiagens prolongadas, de 2 anos de duração, além de trabalhos voltados para recuperar a pastagem através de uma arborização parcial e busca conseguir proteção imediata da área de APP (Área de Proteção Permanente) e implantação da RL (Reserva Legal).


Nos últimos 11 meses o Adapta Sertão através do apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) vem  prestando assistência técnica a 100 criadores de ovinos nos municípios de Ipirá, Baixa Grande, Mairi, Quixabeira, Pintadas, Capela do Alto Alegre e Pé de Serra, onde é aplicado o modelo através dos técnicos que visitam os produtores mensalmente realizando  diversas ações desde o planejamento e organização das áreas produtivas, melhoramento genético do rebanho e  da estruturação e manejo dos animais, rotação e recuperação de pastagem, armazenamento estratégico de água e alimentos, mecanização de algumas atividades, além do monitoramento produtivo, econômico e da resiliência climática.

ASCOM Adapta Sertão
Jorge Henrique 

Adapta Sertão está mostrado um novo rumo para ovinocultura através do MAIS Cordeiro Adapta Sertão está mostrado um novo rumo para ovinocultura através do MAIS Cordeiro Reviewed by VR14 on 23:00 Rating: 5

Destaque

Muita tradição e fé na Semana Santa em Mairi