PUBLICIDADE

ONU e SEBRAE premiam o Adapta Sertão como melhor negócio rural de impacto do Brasil em 2017


O projeto Adapta Sertão recebeu na noite de quarta-feira (4), o prêmio de melhor negócio de impacto rural, promovido pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) junto ao SEBRAE.

A iniciativa concorreu com mais 856 inscritas de várias partes do Brasil, as quais também desenvolvem ações que incluem projetos de impacto social alinhados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Participaram da cerimônia de premiação realizada em Brasília, os coordenadores do Adapta Sertão, Valdirene Santos e Daniele Cesano, o qual disse que o prêmio representa a dedicação de todos os envolvidos na iniciativa.

“Ter sido premiado, no programa é uma grande honra e mostra a solidez da proposta técnica e o trabalho ardo de todas as pessoas envolvidas, desde os produtores a equipe técnica. Isso também indica que começamos a enxergar os resultados de vários anos de trabalho".

Daniele também comentou sobre possíveis desenvolvimentos


"Estamos de fato começando uma nova fase, que tem como objetivo escalar a nossa metodologia de transformação social MAIS para mais produtores, território e estados. A nossa contratação recente num projeto de leite, horta e mel em Minas Gerais mostra o potencial e a força da nossa inovação e esperamos puder anunciar a breve importantes parcerias que consolidariam o esforço de toda a equipe durante todos esses anos” disse Daniele. "Prêmios como o INCLUIR nos dão a força e o reconhecimento que precisamos para fechar essas parcerias
."

Sobre o Adapta Sertão
O Adapta Sertão é uma coalizão de organizações que atua no semiárido Brasileiro buscando viabilizar estratégias e tecnologias sociais para adaptação a mudança climática da agricultura familiar.   Tem como foco de atuação inicial o interior da Bahia, especificamente, o Território Identidade Bacia Jacuípe e municípios vizinhos.
O Adapta Sertão promove o cooperativismo como forma de desenvolvimento local e aposta no empreendedorismo para fazer frente aos desafios. Sua estratégia começa pela estruturação das propriedades rurais a partir do Modulo Agroecológico Inteligente e Sustentável (MAIS), que foi cuidadosamente desenhado a partir de experimentação e observação prática visando permitir às famílias agricultoras continuar a produzir alimentos também durante as secas anuais ou no caso de uma estiagem prolongada.

O acesso ao crédito, o beneficiamento e processamento adequado dos produtos, o estímulo a comercialização são as outras vertentes trabalhadas no modelo proposto.
O Adapta Sertão coloca também a disposição da agricultura familiar os recursos da pesquisa científica e a articulação de políticas públicas de modo a aprimorar a alocação de recursos técnicos, financeiros e humanos.

Depois de muita pesquisa, experimentação de campo e visitas técnicas nas unidades demonstrativas de agricultores baianos com vários níveis de desenvolvimento e inovação, o Adapta Sertão desenvolveu o MAIS. O MAIS surge de uma reflexão profunda para incluir o novo cenário climático no planejamento da produção agrícola e pecuária da região semiárida. De fato, cada bioma brasileiro está sendo afetado por uma mudança, seja falta ou excesso de chuva, que precisa de tecnologias e estratégias inovadoras de adaptação. O MAIS nesta perspectiva é um sistema pioneiro, pois olha à mudança do clima como oportunidade para fortalecer o cooperativismo, a pecuária e a agricultura regional.

ASCOM Adapta Sertão
Jorge Henrique
ONU e SEBRAE premiam o Adapta Sertão como melhor negócio rural de impacto do Brasil em 2017 ONU e SEBRAE premiam o Adapta Sertão como melhor negócio rural de impacto do Brasil em 2017 Reviewed by VR14 on 22:00 Rating: 5

Destaque

Muita tradição e fé na Semana Santa em Mairi