COLUNA - Política e os pequenos construtores do bem, por Rildo Rios



A política bem planejada e com intenções de fazer o bem, é um instrumento de transformação humana. Entretanto, a política sem nexo com os anseios da sociedade, é um instrumento de destruição dos planos e dos sonhos de um mundo mais equilibrado.

Para Montesquieu a vida política de um país não é determinada por uma qualquer fatalidade, já que os homens são livres e “enquanto seres inteligentes violam constantemente as leis que Deus estabeleceu, modificando também as que eles próprios criaram”. Vale frisar essa definição de “homens livres”, já que a liberdade plena não é possível, considerando que temos as LEIS para frear as vontades humanas e resolver conflitos da sociedade. E é nesse raciocínio que o desenvolvimento das relações políticas parece perdurar há muito tempo, vejamos hoje que as escolhas políticas de muitos estão condicionadas as condições de poder econômico, tornando em muitos casos homens e mulheres escravizados pelos detentores do domínio político sobre os indivíduos.

Entretanto, mesmo com alguns desequilíbrios diante de vários fatos históricos da humanidade, a Política pode ser uma ferramenta de construção do desenvolvimento social e humano das pessoas que almejam compartilhar suas ideias de transformação, através da prática e ações que contribuem para uma vida menos desigual no mundo. Pensando assim, é que a visão do grande filósofo Platão quando escreveu: “ o castigo dos bons que não fazem política, é ser governado pelos maus”, nos leva a refletir o que fazer através da boa política para contribuir com nossa interação nesse grande desafio que é lutar junto com muitos que enxergam a política com o pensamento de fazer o bem.

Há uma grande batalha desigual de gente sem poder econômico adentrar no mundo da política, visto que, os mais fortes sempre oprimem, escravizam e humilham os pequenos construtores em seu território da prática da politica humanizadora e benevolente. Presenciamos hoje um momento em que a política é questionada e criminalizada, pois, ela é sistematicamente confundida com as ações dos políticos profissionais, principalmente, pelos maus políticos, que além de tudo dominam seu território, monopolizando e dominando, formando com isso uma Clã familiar e hereditário, excluindo com isso gente que poderia contribuir e melhor para um meio social mais equilibrado.
Infelizmente, ainda muita gente segue os políticos de poder, são conquistados e enganados sempre pela condição financeira e econômica, pois para muito o dinheiro e a ostentação de vaidades, atraem mais do que pequenos atos de pessoas que fazem muito mais sem ter a riqueza aparente que pode ter vindo do sangue de gente inocente.

Portanto, vamos seguir em frente ... a mudança é lenta, a conscientização dos pequenos iludidos pelos poderosos também caminha a passos de formigas, e vale salientar que mesmo pequenas, as formigas quando se unem constroem e alimentam o formigueiro inteiro, levando sempre adiante o instinto da união, da cooperação e do trabalho livre e constante para manter a vida sempre em movimento do vai e vem pela sobrevivência.

Rildo Rios é professor, graduando de Pedagogia e de Direito. Atua como músico e coordenador do Ponto de Cultura Sons da Vida.
COLUNA - Política e os pequenos construtores do bem, por Rildo Rios COLUNA - Política e os pequenos construtores do bem, por Rildo Rios Reviewed by Jorge VR14 on 13:19 Rating: 5

Destaque

Muita tradição e fé na Semana Santa em Mairi