Irmão de Ciro Gomes chama petistas de babacas e diz que PT merece perder



Em encontro do PT para lançamento da campanha pró-Haddad no Ceará, na noite desta segunda, 15, o senador eleito Cid Gomes (PDT), primeiro a falar, cobrou mea culpa do PT. O ex governador então foi vaiado por militantes que lotaram o auditório do Marina Park. Cid respondeu: "É por isso que vocês vão perder".
Em seguida chamou os filiados com quem ele discutia de "babacas". O governador Camilo Santana (PT) tentou colocar panos quentes depois da fala de Cid. O petista admitiu que o ex-governador tinha razão em partes de sua queixas, mas que não era hora de discutir o PT.
Logo após o encerramento do ato, que durou menos de 20 minutos, Cid foi vaiado novamente. Do lado de fora do auditório, foi encurralado por militantes do PT, que jogaram faixas do partido no pedetista. Aliados de Cid e do PT causaram tumulto.
O evento, no Marina Park Hotel, fazia parte das articulações de Camilo Santana, governador reeleito no Ceará, para impulsionar campanha de Fernando Haddad, candidato petista à presidência. Camilo deveria se encontrar com prefeitos, deputados, vereadores, movimentos sociais e lideranças para, além de campanha presidencial, agradecer a reeleição.
A movimentação acontece em tentativa de obter os votos que Ciro Gomes (PDT) recebeu no estado no primeiro turno. Haddad disputa o eleitorado cearense com Jair Bolsonaro (PSL), seu adversário no segundo turno das eleições.
Logo no início do discurso, Cid já se mostrava indisposto com a situação. "Juro que não esperava que fosse eu que fosse abrir. Me colocaram numa situação constrangedora", disse ele.
Em determinado momento, alguém gritou "vem para rua", ao que foi respondido por Cid: "Para ir para a rua, a gente tem de estar motivado. Para ir para rua sem estar motivado não adianta nada. Às vezes até piora".
"Nós temos duas alternativas. Uma é a gente fazer de conta... Futebol é isso mesmo. Tem dois turnos e no segundo turno a gente tem de escolher. Para mim, tudo bem. Se é essa a alternativa, eu estou disposto, como aquele beija-florzinho da fábula do incêndio, a botar uma gotinha de água no bico e levar para apagar o incêndio. Se é essa a alternativa, muito bem. Podem ter certeza. O meu partido já tomou uma deliberação. Ora, eu já votei no Eunício (Oliveira). Para votar no (Fernando) Haddad, eu voto com muito mais prazer". Disse ele, sobre a escolha a ser feita no segundo turno. Nesse momento, ele foi aplaudido por alguns dos presentes.
"E aí eu não sei. Porque também não cabe a mim, cobrar mea culpa de ninguém".
"Eu conheço o Haddad, é uma boa pessoa. Mas aí fica para algum companheiro do PT que me suceda aqui na fala, que se quiser fazer um exemplo para o país, tem de fazer um mea culpa. Tem de pedir desculpas, tem de ter humildade e reconhecer que fizeram muita besteira". As reações se dividiram; alguns aplaudiram, outros vaiaram e fizeram sinal de "não" com as mãos.
"Não admitir o mea culpa, os erros que cometeram, isso é para perder a eleição e é bem feito. Vocês deviam... o teu tipo, que acha que fez tudo certo... Quem junto com ele acha que fez tudo certo.... Vão... Muito bem, muito bem. Pois vão, vão, vão e vão perder feio. Vão perder feio porque fizeram muita besteira. Porque aparelharam as repartições públicas. Porque acharam que eram donos de um país, e o Brasil não aceita ter dono". As reações da platéia ainda se dividem.


"Quem criou o Bolsonaro foram essas figuras. Quem criou o Bolsonaro foram essas figuras que acham que são donas da verdade, que acham que podem fazer tudo, que acham que os fins justificam os meios. Muito bem, eu me calo, eu me calo numa boa. Não sei porque me pediram para falar antes. É para fazer faz de conta?"
O senador eleito também afirmou que o país está numa encruzilhada, e que a culpa não era do PDT. "O Brasil está numa encruzilhada, e dela pode sair um mal terrível para o Brasil, terrivel. Que pode colocar em risco a liberdade das pessoas. A liberdade das pessoas de se expressar, de fazer sua opção de vida, qualquer que seja ela. Do outro lado, tem um candidato, que é sério, bem intencionado, ama o Brasil, carrega um fardo pesado nas suas costas. Mas não vou mais falar disso. Estou falando a vocês para que compreendam. Engulam, os que me tiverem atenção, engulam. Façam mais esse sacrifício. Nunca mereceram. Nunca deram nada em troca.

Ele também revelou que teria convidado Dilma Roussef para ser candidata ao Senado no Ceará, mas que teve o convite negado por Lula. "Agora, faltando seis meses, quatro meses para a eleição, eu convidei a Dilma para ser senadora, candidata aqui no estado do Ceará. Eu convidei. E o Lula impediu que ela viesse, porque queria que o Eunício (Oliveira) fosse eleito aqui no Ceará. O Lula. O Lula. Muito bem, amigos e amigas que me têm atenção. Vamos relevar mais uma vez. Mais uma vez, vamos relevar".
Nós sempre fomos democratas. Nós nunca queremos ser hegemônicos. Nós sempre compartilhamos o poder. Quer prova maior: eu votei no PT em Sobral, e o PT teve um prefeito de Sobral com todos os méritos, que é José Clodoveu de Arruda Coelho Neto, porque o PDT votou no 'Veveu'. Eu votei e o Camilo só foi governador - com todos os méritos que ele tem - porque também não teria escolhido se ele não tivesse talentos, não tivesse competência, não fosse amigo verdadeiro do povo, porque o PDT compreendendo momentos políticos e sem ser partido hegemônico, apoiou a candidatura do Camilo".

Fonte Jornal O Povo
Irmão de Ciro Gomes chama petistas de babacas e diz que PT merece perder Irmão de Ciro Gomes chama petistas de babacas e diz que PT merece perder Reviewed by Jorge VR14 on 10:50 Rating: 5

Destaque

Muita tradição e fé na Semana Santa em Mairi