PUBLICIDADE

Pintadas - Populares protestam contra a Reforma da Previdência e Trabalhista

 Nesta quarta-feira, 15 de março foi realizada no município de Pintadas, assim como em todo território brasileiro, um protesto contra a Reforma da Previdência, que está tramitando no Congresso Nacional como uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287.  A mobilização integra o Dia Nacional de Paralisação e Mobilização, organizado pela CUT e demais centrais sindicais.


No município foi apresentada palestras sobre o que é a PEC 287, conduzida por diversas lideranças políticas e de entidades de toda região. E após as apresentações os manifestantes saíram para as ruas com cartazes e carro de som, falando para a população sobre os perigos e problemas que poderão ter se o projeto for aprovado pelos parlamentares que apoiam o Presidente Michel Temer.

Segundo a Diretora da CUT Nacional, Elisângela  Costa em entrevista ao VR14, afirmou que essas manifestações é uma forma da população de lutar a Reforma da Previdência.
“Hoje é o nosso dia de lutar contra a Reforma da Previdência e Trabalhista, todas essa reformar uma forma de roubarem aquilo que conquistamos ao passar dos tempos, e nesse dia tão importantes estamos mobilizando Pintadas, região e Brasil, e aqui no município tem um significando muito especial porque estamos vendo a força que o Sindicato de Trabalhadores Rurais assim como o Sindicato dos Servidores Público está lutando para que a nossa luta não seja em vão “ Afirmou Elisângela .

O ex-prefeito de Quixabeira Eliezer Costa e hoje assessor da Deputada Neusa Cardore esteve no evento e falou que essa reforma só é uma continuação do golpe que o Brasil vem sofrendo após impeachment da ex-presidenta Dilma.
“ Estamos vendo que essas manifestações que vem repercutindo em todo pais é o fruto do descontentamento que a classe trabalhadora está apresentando para esse governo junto à classe dominante do capital é a continuação do golpe após o impeachment da ex-presidenta Dilma, assim os trabalhadores do campo e da cidade não podem em momento nenhum cruzarem os braços, e sim partirem em busca e em defesa de seus dos seus direitos” Concluiu Eliezer.


Participaram da plenária representantes do Sindicato de Trabalhadores Rurais de Quixabeira, Sindicato de Trabalhadores Rurais de Pintadas, Sindicato de Trabalhadores Rurais de Baixa Grande, assim como da Rede Pintadas,  CESOL, da Câmara de Vereadores de Pintadas, associações, cooperativas e também várias classes trabalhistas como professores, profissionais da saúde, agentes comunitários do município e região.

Veja a lista dos impactos da PEC 287/2016 que também está sendo chamada de “PEC da morte” enviada para o VR14 por representantes dos movimentos trabalhistas.

1. Restrição ao Benefício de Prestação Continuada (BPC) aos idosos e deficientes;

2. Desmonte do Serviço Social do INSS (vai impedir idosos e deficientes se aposentarem);

3. Incentivo à Previdência Privada (o mesmo que aconteceu com os Planos de Saúde);

4. Fim da aposentadoria por tempo de contribuição: Homens e Mulheres irão se aposentar somente com 65 anos;

5. Alteração e Redução (de até 50%) para pensões e aposentadorias;

6. Para alguém se aposentar com o valor do seu último salário, terá que contribuir por 49 
anos e teria que trabalhar desde os 16 anos de idade sem ficar desempregado;

7. Proibição do acúmulo de benefícios como pensões e aposentadorias;
8. Aumentam as exigências para uma pessoa inválida aposentar ou receber auxílio doença;

9. Desvinculação do piso previdenciário do Salário Mínimo (vai achatar o valor dos benefícios);

10. Fim da APOSENTADORIA ESPECIAL PARA PROFESSOR;

11. Aumento da expectativa de vida elevará em um ano a idade mínima para se aposentar que será mais de 65 anos;

12. Aumento da alíquota de contribuição de 11% para no mínimo 14% de desconto e Fim do Abono Previdenciário;

13. Regra de Transição para todos (também para professores) com pedágio de 50% sobre o tempo que falta com redução de salário;

14. Fim da Carência Diferenciada para o trabalhador de baixa renda e donas de casa e aumento das exigências para os/as trabalhadores/as rurais;

15. Aumento para 70 anos da idade para gozo do benefício assistencial do idoso, entre outros.









 
























  




















Pintadas - Populares protestam contra a Reforma da Previdência e Trabalhista Pintadas - Populares protestam contra a Reforma da Previdência e Trabalhista Reviewed by VR14 on 13:47 Rating: 5

Destaque

Muita tradição e fé na Semana Santa em Mairi